Quinta-feira, 24.05.07

Vídeos do outro mundo

Se a história dos vídeos musicais, enquanto produto comercial de divulgação e de marketing das músicas e bandas, começa no início dos anos 80, quando aparece a MTV, então vamos falar da pré-história dos clips.
Em 1965, Bob Dylan faz uma digressão pela Inglaterra (com Donovan, Bob Neuwirth, entre outros), aquando ao lançamento de "Bringing It All Back Home", editado em Março desse ano. Sobre essa digressão foi feito o documentário "Don't Look Back", de D. A. Pennebaker, que viu a luz do dia em 1967.
O início do documentário é exactamente aquilo que viria a ser um dos clips mais emblemáticos de sempre:

Subterranean Homesick Blues, Bob Dylan
"Bringing It All Back Home" (1965)

O vídeo foi rodado nas traseiras do Hotel Savoy, Londres, e, num plano de fundo (e enquanto Dylan faz o seu "número"), estão Bob Neuwirth e o poeta beat Allen Ginsberg - que também acompanhou a comitiva desta digressão -, encenando uma conversa e separando-se no fim do vídeo.
Outros takes foram feitos desta música, mudando-lhe o cenário de fundo para um parque ou o topo de um prédio, mas que soçobraram perante esta versão.
Porque emblemas, música e, principalmente, clip foram muito copiados e parodiados.
Lembre-se, puramente a título de exemplo, que os Radiohead aproveitam o nome da música para a sua assombrosa Subterranean Homesick Alien ("O.K. Computer", 1997).
Quanto a paródias, há a Bob, de Weird Al Yankovic, onde se apanha, de uma forma bem engraçada, o estilo de letras e maneirismos vocais de Dylan.
publicado por Olavo Lüpia às 01:46 | link do post | comentar
Quinta-feira, 01.02.07

Does Humour Belong In Music? (XV)

"Weird Al" Yankovic é o maior palhacinho da história da música americana - logo, mundial. As paródias aos maiores artistas que iam aparecendo, de Madonna a Nirvana, de Michael Jackson a Coolio, são a sua trademark.
E quando se junta a isto, vídeos absolutamente hilariantes, a decalcar e parodiar (por vezes, cena por cena) os originais, o êxito acaba por aparecer. Mais impressionante neste rapaz é a perenidade da sua carreira. Enquanto que estas paródias e palhaçadas são, quase sempre, efémeras e de modas, "Weird Al" anda por aí há um quarto de século, tendo lançado em 2006, "Straight Outta Lynwood".
Fiquem então com este Fat, para começar.


Fat, "Even Worse" (1988) - ver Bad, de Michael Jackson;

Another One Rides The Bus
(ao vivo, em 1981)
Eat It, "In 3-D" (1984) - ver Beat It, de Michael Jackson;
Like a Surgeon, "Dare To Be Stupid" (1985) - ver Like a Virgin, de Madonna;
Living With a Hernia, de "Polka Party" (1986) - ver Living In America, de James Brown;
Amish Paradise, "Bad Hair Day" (1996) - ver Gangsta's Paradise, de Coolio.

Para acabar, não consegui resistir a colocar este:

Smells Like Nirvana, "Off The Deep End" (1992)- ver Smells Like Teen Spirits, dos Nirvana.
publicado por Olavo Lüpia às 01:14 | link do post | comentar

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

Rock Stock

Bichos Protegidos da Serra da Malcata

posts recentes

tags