Novidades - Shearwater



Saiu já em Junho o novo disco dos Shearwater, banda que pretendia apenas ser uma colaboração única do Okkervil River Will Sheff e de Jonathan Meiburg, dos Kingfisher. A verdade é que "Rook" é já o quinto disco da banda, o sucessor de "Palo Santo" (2006) - muito aclamado pela crítica especializada.
É um excelente disco, diga-se, que começa com uma primeira faixa (On The Death of The Waters) entre a calma do piano e um sonismo épico nada estranho aos Pink Floyd dos 70's. Logo a seguir, temos indie pop melódico e melancólico, sempre comandado pela belíssima voz de Meiburg, nas faixa Rooks e Leviathan Bound. Uma voz muitas vezes em falsete, de que os Buckley, pai e filho, mas também Thom Yorke, serão, concerteza, credores.
Belíssimos arranjos e bom gosto na utilização dos instrumentos pode também ser apreciada em "Rook". Exemplo desses bons arranjos e uma excelente construção musical é a faixa Home Life, uma dos pontos altos de um disco com 10 faixas.
A tensão melancólica das primeiras faixas quase que explode na óptima Century Eyes, mas a coisa logo acalma com I Was A Cloud, com uma construção mais à Leonard Cohen. E o disco vai fluindo assim até ao seu fim, numa calma tensão, como se a humidade quente do ar pudesse a qualquer momento rebentar num aguaceiro redentor (ouça-se The Snow Leopard, uma espécie de filha ilegítima da Pyramid Song dos Radiohead)...

Rooks
Home Life
The Snow Leopard


[Ainda sobre os Shearwater, a National Public Radio gravou o concerto deles (quase uma hora) no Black Cat de Washington, DC, por alturas da edição de "Rook", acoplando-lhe uma pequena entrevista com Jonathan Meiburg.

Shearwater (Concerto) - Black Cat, Washington D.C.
(15.06.2008)]
publicado por Olavo Lüpia às 02:00 | link do post | comentar | feedbacks (1)