Segunda-feira, 23.06.08

Blue Mondays.../With A Little Help From My Friends

No dia 30.09.1987, no Cocoanut Grove, nightclub do Ambassador Hotel, L.A. (local onde, entre outros acontecimentos, Robert Kennedy foi assassinado e Tom Waits gravou o surreal vídeo para God's Away On Business), juntava-se uma constelação para homenagear a voz, a composição musical e a pessoa de Roy Orbison - que morreria cerca de um ano depois.
Foi um concerto a preto e branco, como a música que lhe serviu de pretexto, que seria transmitido pela cadeia HBO no dia 03.01.1988.
A constituição de equipa foi mesmo uma coisa assombrosa:
- um "quarteto defensivo", na rectaguarda, a TCB Band, que havia acompanhado Elvis ao vivo até à sua morte, em 1977: Ronnie Tutt na bateria, Jerry Scheff no baixo, Glenn D. Hardin no piano e o excelente James Burton na guitarra. Na rectaguarda, refira-se também o nome do peruano Alex Acuña, nas percussões, e o de Mike Utley, nas teclas.
- um trio de vozes femininas, Bonnie Raitt, Jennifer Warnes e k.d. Lang;
- outro trio de rapazes cantores (que aqui ou ali também pegaram em guitarras acústicas), J.D. Souther, Steve Soles e Jackson Browne;
- nas guitarras e voz, contribuiram Elvis Costello e Bruce Springsteen;
- em algumas músicas, esteve Tom Waits nas teclas ou na guitarra.
- a direcção musical esteve a cargo de T-Bone Burnett - que também pegou no "machado" de 6 cordas, no final.
À frente de todos eles, o emocionado, encavacado e enternecido Roy Orbison.

[Lembro-me da altura em que este filme-concerto passou na TV de cá. Gravei e vi bastantes vezes. Parece que já há edição em DVD - há que investigar...]

O espectáculo começou num registo calmo, com músicas como Only The Lonely, Running Scared, The Comedian ou esta In Dreams...


In Dreams, Roy Orbison & Friends
excerto do filme-concerto "Roy Orbison and Friends: A Black & White Night" (1988)
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar
Terça-feira, 17.06.08

Da inspiração - Reciclagem

E se se fizesse uma música aproveitando as impulsivas e compulsivas cartas de publicidade que nos entram pelas caixas de correio? E se essas toneladas de lixo fossem mesmo utilizadas para se fazer qualquer coisa de produtivo?
E se servisse para fins musicais o que dizem, inflamadas e excitadas, aquelas pessoas que vão para um palanque de uma feira, com um microfone, preso por uma geringonça metálica ao pescoço, coberto por um lenço e ligado a uma colunas roufenhas, vendendo a chamada "pomada-jibóia" ou "banha-da-cobra"?
E se se aproveitasse artisticamente o que aquelas meninas e meninos, senhoras e senhores, damas e cavalheiros que aparecem nas tele-vendas, de roupas impecáveis e dentes perfeitos que ofuscam as nossas pupilas com a sua brancura?

«"Impossible!", you say?... Hard To Believe? Perhaps out of the realm of possibility?»*.
Pois saiba-se que já foi feito e com os costumeiros resultados brilhantes... Note-se apenas que a letra da música, hilariante, não aparece impressa junto com o disco "Small Change" (1976), antes aparecendo a seguinte mensagem:

«For the lyrics to 'Step Right Up' send by prepaid mail a photo of yourself, two dead cripping charlies, and a self addressed stamped envelope to:
the Tropicana Motor Hotel, Hollywood, California
c/o Young Tom Waits

please allow 30 days for delivery
»

Step Right Up - Tom Waits
"Small Change" (1976)

Podem ainda ver uma versão ao vivo da mesma música, de uma gravação vídeo para o programa alemão "Rockpalast" da WDR, em 1977.


Step Right Up, Tom Waits
(18.04.1977, estúdios da WDR, Colónia)

__________________________
* Nighthawk Postcards (From Easy Street), Tom Waits, "Nighthawks At The Diner" (1975).
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar
Quinta-feira, 15.05.08

Primeira Impressão - Scarlett Johansson



Parafraseando Woody Allen, não há nada mais bonito que o canto de um passarinho a acordar-nos pela manhã. É claro que se ele continuar a cantar por período maior que o desejável podemos ganhar uma dor de cabeça. Se o canto da avezinha for interminável, a vontade de lhe meter uma meia pela goela abaixo pode ser mesmo indomável.
De uma outra maneira: se é verdade que as plantas necessitam de água para sobreviver, encharcar-lhe as raízes do - cada vez mais - precioso líquido pode matá-las. Que é que isto tem a ver com o disco da starlet Johansson? Não faço puto de ideia, mas a primeira coisa que me vem à cabeça com a audição de "Anywhere I Lay My Head" é uma sinestesia: "encharcado em som".
David Sitek (TV On The Radio), o produtor, parece ser o grande responsável. Até um certo ponto, entende-se a linha de raciocínio. A voz de Scarlett não é a oitava maravilha do mundo e toca de imbricar o som em produção. Muitas das músicas de Waits são agrestes, outras são quase pequenos segredos, histórias que nada ficam a dever ao glamour. Ora, a primeira função de um cacto não é servir de distracção para narizes ou olhos alheios. E neste disco, aconteceu um pouco isso: cactos, cravos ou jacintos, todos ficaram a parecer rosas. [Já chegava de Botânica, digo eu...]
Em conclusão, querer pegar no jazz, no blues, no folk e tudo mais de Waits, misturar tudo no mesmo caldeirão, dissolver a mistura em pop dos 80's com um feel karaoke, e tirar de lá uma poçãozinha de "glam-pop" pode não ter sido a melhor ideia do mundo.

No mais, continuo a achar Scarlett Johansson uma das mais impressionantes conquistas visuais da Humanidade...


Falling Down, Scarlett Johansson (com David Bowie)

Anywhere I Lay My Head

publicado por Olavo Lüpia às 00:02 | link do post | comentar | feedbacks (5)
Terça-feira, 15.04.08

Anywhere I Lay My Head (II)


Já se esperava, tendo em conta que falta pouco mais que um mês para o lançamento, que começassem a surgir os primeiros sons de "Anywhere I Lay My Head", o disco de versões de Tom Waits da acima retratada.
O resultado parece ser a revisitação pop com reminiscências 80's da música de Waits. Sonoramente, é uma abordagem interessante, ouve-se sem grandes arrepios, tendo apenas aquele óbice natural: os próprios originais. No mais, a miúda não desafina, mas não vamos muito para além daí, no que respeita aos seus dotes vocais.
Com a devida vénia e licença ao The Eyeball Kid, aqui fica Anywhere I Lay My Head, I Don't Wanna Grow Up e a agora 'lullabye' I Wish I Was In New Orleans.

publicado por Olavo Lüpia às 12:01 | link do post | comentar | feedbacks (2)
Terça-feira, 08.04.08

Strange Weather - Rain Songs



The Rain Song - Led Zeppelin, "Houses of The Holy" (1973)
It's Raining Today - Scott Walker, "Scott 3" (1969)
Purple Rain - Stina Nordenstam, "People Are Strange" (1998)*
Make It Rain - Tom Waits, "Real Gone" (2004)
Rain - Bishop Allen, "The Broken String" (2007)
None But The Rain - Townes Van Zandt, "Townes Van Zandt" (1970)
What Have They Done To The Rain - Marianne Faithfull, "As Tears Go By/Come Stay With Me" (1965)
It's Raining - Irma Thomas (1962)
Standing In The Rain Blues - Bessie Smith (1928)
More Than Rain - Tom Waits, "Frank's Wild Years" (1987)
Lord Let It Rain On Me - Spiritualized, "Amazing Grace" (2003)
And It Rained All Night - Thom Yorke, "The Eraser" (2006)
Singin' In The Rain - Earl Burtnett and His Orchestra (1929)

[* aditamento - ver também caixa de comentários.]
publicado por Olavo Lüpia às 00:10 | link do post | comentar | feedbacks (4)
Quinta-feira, 20.03.08

...


You Can Never Hold Back Spring - Tom Waits
"Orphans: Brawlers, Bawlers and Bastards" (2006)
publicado por Olavo Lüpia às 19:01 | link do post | comentar
Quinta-feira, 06.03.08

E (Lá está)... confirma-se Deus - pelo menos, na Europa

Tom Waits vai juntar algumas datas europeias à já anunciada digressão estival (que até aqui era apenas interna).
Estou, oficialmente, "céguinho"!...


Goin' Out West, Tom Waits
"Bone Machine" (1992)
publicado por Olavo Lüpia às 16:47 | link do post | comentar
Terça-feira, 19.02.08

Anywhere I Lay My Head


Como é sabido, o projecto que começou por ser um disco de standards do jazz vai sair daqui a três meses como um álbum de versões de Tom Waits (ao qual se junta um original, Song For Jo), com o título da última faixa da pérola "Rain Dogs" (1985), "Anywhere I Lay My Head".
A coisa apresenta, desde logo, duas vantagens: primeiramente, porque... hmmm... quer dizer, pronto, olhem para a imagem acima; depois, porque a música de Tom Waits pode chegar a mais pessoas, e isso é serviço público.
Se forem reparar na lista de convidados, com o Bowie a cantar em duas músicas ou o Dave Sitek dos TV On The Radio a produzir... bem, digamos que vale a pena estar atento.
Para começar a preparação, nada me dá mais prazer (quer dizer, estava agora a olhar para cima e lembrei-me de 3 ou 9 coisas que até podiam fornecer mais alegria, mas...) que listar aqui as canções que serão alvo da aventura de Ms. Johansson - por mim, temo o degelo das calotas polares quando a menina cantar o Who Are You.

Fawn, "Alice" (2002)
Town With No Cheer, "Swordfishtrombones" (1983)
Falling Down, "Big Time" (1988)
Anywhere I Lay My Head, "Rain Dogs" (1985)
Fannin' Street, "Orphans" (2006)
Green Grass, "Real Gone" (2004)
I Wish I Was in New Orleans, "Small Change" (1976)
I Don't Wanna Grow Up, "Bone Machine" (1992)
No One Knows I'm Gone, "Alice" (2002)
Who Are You, "Bone Machine" (1992)

Já temos o material, já só falta a voz da miúda. Podem começar pela audição do clássico Summertime da ópera dos irmãos Gershwin, "Porgy & Bess", neste post do music in a box. Depois, é só dar uma saltada até este post do Classe de 70, e vê-la juntar-se em palco aos The Jesus & Mary Chain.
publicado por Olavo Lüpia às 01:21 | link do post | comentar | feedbacks (5)
Terça-feira, 05.02.08

O Cortejo


In The Neighborhood, Tom Waits
"Swordfishtrombones" (1983)
publicado por Olavo Lüpia às 04:49 | link do post | comentar
Domingo, 20.01.08

(Looking for) The Heart of Saturday Night, parte II



Ol' 55 - Tom Waits
"Closing Time" (1973)
publicado por Olavo Lüpia às 04:54 | link do post | comentar
Terça-feira, 08.01.08

«I feel as though we should move right into the religious material...»

Para quem faltou à missa de domingo, o Rev. Tom Waits faz-vos um apanhado. E pela qualidade da homilia, ficam dispensados das obrigações religiosas até novo aviso.


Way Down In The Hole, Tom Waits
excerto do filme "Big Time" (1988), de Chris Blum
publicado por Olavo Lüpia às 00:42 | link do post | comentar
Sexta-feira, 21.12.07

Assustadoramente belo

Provavelmente, a coisa mais bonita que vão ver hoje - ou, pelo menos, nos próximos 5 minutos...


Christmas Card From A Hooker In Minneapolis*, Tom Waits
original de "Blue Valentines" (1978)


(*ao vivo, com Silent Night a começar e a acabar e Goin' Out Of My Head, de Little Anthony & The Imperials, lá pelo meio)
publicado por Olavo Lüpia às 01:57 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Sexta-feira, 07.12.07

Eram 58 velas para esta mesa!


Faz hoje 58 anos que nasceu um dos maiores génios musicais dos nossos tempos, pianista, guitarrista, vocalista e compositor, profissões que acumula com as de poeta, comediante, director de circo, joão pestana, mestre de cerimónias, contador de histórias e, mais raramente, político.
O homem não é Deus, é verdade. E nem preciso de vos dizer o quanto Deus fica irado sempre que se olha ao espelho todas as manhãs e se apercebe disso.
Também ao contrário de deus, este homem não é grande nem sequer enorme, é um gigante. Em qualquer parte do globo e não só no Japão...

Big In Japan - Tom Waits
"Mule Variations" (1999)

publicado por Olavo Lüpia às 12:46 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Quinta-feira, 08.11.07

Imaculada Confeição


Chocolate Jesus, Tom Waits
fabulosa performance ao vivo no programa "Late Show with David Letterman" (com uma qualidade de vídeo nada condizente, infelizmente)

Chocolate Jesus - Tom Waits
"Mule Variations" (1999)
publicado por Olavo Lüpia às 02:12 | link do post | comentar
Terça-feira, 16.10.07

Inquietação

« (...)
What's he building in there?
What the hell is he building in there?
We have a right to know.
»

Numa altura em que é discutido, um pouco por todo o mundo, a dialéctica "segurança vs privacidade", Tom Waits (curiosamente, antes de 09.2001) propõe-nos o papel de vizinho bisbilhoteiro e desconfiado, a quem lhe basta um ponto para acrescentar o conto.
O tema serve ainda para mostrar o quão rico é o aparelho vocal de Tom Waits que, aliado ao tema instrumental de fundo, tornam o ambiente denso o suficiente para apenas ser cortado à catanada, ainda que se trate de uma caricatura que tem muito de humor. Quanto ao excelente vídeo (também ele misterioso e tenso), foi realizado por Lex Brand, como promoção para a empresa de publicidade holandesa "Kessels/Kramer", mas Waits terá gostado tanto dele que o tornou parte da sua videografia oficial.*


What's He Building?, Tom Waits
"Mule Variations" (1999)


Engraçada, também, é a versão do tema tocada para o programa "Storytellers" do canal VH1, em 01.04.1999, com uma introdução em forma de história seguida do próprio tema, que vale a pena ouvir de seguida:

What's He Building? (introdução/história)
What's He Building?

(No que respeita à história, tendo em conta a data da gravação do programa e, bem mais importante, o facto de ser Tom Waits a contá-la, é quase certo que não é real...)
publicado por Olavo Lüpia às 14:39 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Quarta-feira, 12.09.07

«So, His Holiness goes to bed at 7.30...»

Para quem já ouviu performances ao vivo (ou entrevistas, já agora) de Tom Waits, sabe que o homem é uma imparável máquina de humor.
Metade do disco "Healing The Divide..." é feito da parceria entre Waits e o Kronos Quartet (sem esquecer o excelente contrabaixista que acompanha Tom Waits há anos, Greg Cohen), com versões das músicas Way Down In The Hole, God's Away On Business, Lost In The Harbour e Diamond In Your Mind.
É nesta última que Tom Waits decide «meter-se» com o Dalai Lama, que assistia ao concerto, e safar-se com isso... Quanto à música em si, diga-se apenas que é um fenomenal fim de espectáculo - com a ajuda do público. E não é pouco.

Diamond In Your Mind - Tom Waits & Kronos Quartet
"Healing The Divide: A Concerto For Peace and Reconciliation" (2007)


publicado por Olavo Lüpia às 02:10 | link do post | comentar
Quinta-feira, 16.08.07

Som animado

Bem engraçado o vídeo animado para a leitura de Cibelle do original de Tom Waits, que abre o disco "The Shine Of Dried Electric Leaves", Green Grass.
Realização de Gus Guimarães, com desenhos de Adams Carvalho.


Green Grass, Cibelle
"The Shine of Dried Electric Leaves" (2006)
publicado por Olavo Lüpia às 13:04 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Quarta-feira, 01.08.07

Lições práticas de beatboxing e outros assuntos relacionados


Lucinda (Ain't Goin' Down The Well), Tom Waits
"Orphans: Brawlers, Bawlers & Bastards" (2006)
ao vivo no "Late night with Conan O'Brien", Maio de 2007
publicado por Olavo Lüpia às 02:44 | link do post | comentar | feedbacks (2)
Quinta-feira, 12.07.07

As Good as It Gets - The Gershwin/Waits Connection

De Gershwin a Tom Waits pode ser só um passo de distância.
O exemplo está nesta versão estranhíssima (ou seja, normal, como estamos a falar de Waits) da música Burma-Shave, do disco "Foreign Affairs" (1977), em registo spoken word, com o fundo musical do tema Summertime, da ópera "Porgy & Bess", composta em 1935 por George Gershwin, com letras de Ira Gershwin - irmão mais velho de George - e Dorothy Heyward.


Burma-Shave, Tom Waits
Performance no Old Grey Whistle Test, em 1979.

Para acabar, deixo o belíssimo original de Burma-shave e a versão de Summertime, retirada da gravação em disco de algumas canções retiradas de "Porgy & Bess", por Louis Armstrong e Ella Fitzgerald.

Summertime - Louis Armstrong & Ella Fitzgerald
"Porgy & Bess" (1957)

Burma-Shave - Tom Waits
"Foreign Affairs" (1977)
publicado por Olavo Lüpia às 04:22 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Terça-feira, 03.07.07

"Healing The Divide: A Concert for Peace and Reconciliation"

Na próxima semana será lançado o disco "Healing the Divide: A Concert for Peace and Reconciliation", cujos lucros reverterão a favor da organização humanitária "Healing The Divide", do actor Richard Gere, a qual apoia monges tibetanos refugiados.
No concerto que deu origem ao disco, realizado no Avery Fischer Hall do Lincoln Center, NY, em 21 de Setembro de 2003, participaram o Dalai Lama, Tom Waits, Kronos Quartet, Philip Glass e Anoushka Shankar, entre outros.
O site da Spinner disponibilizou o mp3 da música Way Down in The Hole, de Tom Waits, tocada pelo próprio com a prodigiosa companhia do Kronos Quartet.

Way Down in The Hole - Tom Waits & Kronos Quartet
"Healing the Divide: A Concert for Peace and Reconciliation" (2007)
publicado por Olavo Lüpia às 03:33 | link do post | comentar | feedbacks (4)

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

Rock Stock

Bichos Protegidos da Serra da Malcata

posts recentes

tags