Quarta-feira, 27.01.10

Radiohead TV #10 - "From The Basement"

O You Tube apresenta já um verdadeiro espólio de concertos dos Radiohead. Uma das mais recentes aquisições é "In Rainbows - From The Basement", um espectáculo especial da série "From The Basement" (podcast que virou depois programa de TV - site), de Nigel Godrich.


"In Rainbows - From The Basement" (2008)

Setlist:
Weird Fishes/Arpeggi
15 Step
Bodysnatchers
Nude
The Gloaming
Myxomatosis
House Of Cards
Bangers and Mash
Optimistic
Reckoner
Videotape
Where I End And You Begin
All I Need
Go Slowly
publicado por Olavo Lüpia às 11:03 | link do post | comentar | feedbacks (2)
Terça-feira, 15.07.08

Vídeos do Outro Mundo


House Of Cards, Radiohead
"In Rainbows" (2007)

Realização: James Frost

In Radiohead's new video for "House of Cards", no cameras or lights were used. Instead, 3D plotting technologies collected information about the shapes and relative distances of objects. The video was created entirely with visualizations of that data.» - info da página do You Tube onde o vídeo foi colocado

Ver ainda: "Making of 'House of Cards'"]

publicado por Olavo Lüpia às 11:49 | link do post | comentar
Quarta-feira, 30.04.08

Vídeos deste e do outro mundo

Leio no incontornável Stereogum que a MTV e os Radiohead juntaram esforços na campanha publicitária EXIT, de combate à exploração e tráfico de crianças. A banda forneceu o sound e o canal de TV a vision. Como resultado, All I Need deixa de ter toda aquela carga sensual, explosiva no final, e ganha uma dimensão social que, à primeira vista, não lhe reconhecia.
Mas, vejam o vídeo:


All I Need, Radiohead
"In Rainbows" (2007)
publicado por Olavo Lüpia às 16:34 | link do post | comentar
Quinta-feira, 14.02.08

De borla e em vídeo

E um EP com remisturas de canções do "In Rainbows" completa e legalmente de borla? Pode ser?
Já que estamos no assunto, em baixo fica a video-experiência de Thom Yorke e produtor Nigel Godrich para o tema Videotape (para as pessoas «dadas» a dores de cabeça e/ou ataques de epilepsia, este post acaba aqui...).


Videotape, Radiohead
"In Rainbows" (2007)
publicado por Olavo Lüpia às 13:25 | link do post | comentar
Terça-feira, 01.01.08

Radiohead TV #6 - "Scotch mist" webcast (31.12.2007)

Já foi disponibilizado no canal dos Radiohead do site de partilha de ficheiros imeem o webcast de ano novo noticiado há dias. A coisa tem o nome "Scotch Mist - a film with Radiohead in it" e podem vê-la carregando no play do vídeo abaixo.
Nele podem encontrar vídeos - ora com performances ao vivo ora com experiências visuais (como o belíssimo efeito super slow motion em Nude) - com todas as músicas do primeiro disco de "In Rainbows".
Vale bem a pena - especialmente se forem fãs dos de Oxford - ganharem uns bons minutos da vossa vida a ver este filmezito.


publicado por Olavo Lüpia às 18:40 | link do post | comentar
Segunda-feira, 31.12.07

Radiohead TV #5 - «The Revolution Will Not Be Televised»


Bodysnatchers, Radiohead
publicado por Olavo Lüpia às 00:10 | link do post | comentar
Sábado, 29.12.07

Radiohead TV #4 - a emissão retomará dentro de momentos


«Dear Reader
Hope you are having a peaceful christmas.
As you may now have heard we will be broadcasting a pre-recording of some songs and other bits on New Years Eve..
you will be able to view it online from here at midnight new years eve, uk time that is...
radiohead.tv
as well as other places that i am not sure about.
this is a wee celebration of the release of the physical manifestation of 'in rainbows'.
yours hopefully
Thom» - dead air space, 26.12.2007

Pois é. Não sei se combinaram alguma coisa para a noite de 2.ª feira - aquela com um pé num ano e o outro noutro. É que os de Oxford voltam à carga precisamente nessa noite para celebrar o lançamento no mercado da versão standard de "In Rainbows". Não é uma emissão em directo, como os anteriores web-showcases, mas como os rapazes não sabem fazer coisas desinteressantes, mais vale estar atento.
Aqui fica uma das enormes músicas do ano:


Reckoner, Radiohead
"In Rainbows" (2007)

publicado por Olavo Lüpia às 15:05 | link do post | comentar
Sexta-feira, 14.12.07

1 Television Commercial

Curiosos para saber como vai ser o packaging da versão standard de "In Rainbows", a sair na Europa no fim deste ano (31.12) e nos Estados Unidos no início do próximo (01.01)?
Os Radiohead fizeram um spot televisivo de 30 segundos para o mercado americano onde se pode perceber como vai ser a coisa - e o Pitchfork fez o favor de o pôr na sua página on line, de onde o roubei:


publicado por Olavo Lüpia às 18:01 | link do post | comentar
Quarta-feira, 05.12.07

In Rainbows (V)


À primeira vista, é mais um conjunto de sobras aquilo que o segundo lado de "In Rainbows" tem para nos oferecer.
Mk 1, a abrir, apresenta-nos, do lado direito da mistura, diversos loops da voz de YorkE e, do outro lado, loops também, mas do piano, retirados das gravações de Videotape, que fechava o disco principal de "In Rainbows", o que pretende mostrar, desde logo, a ligação entre as duas partes do disco. Já Mk 2 é composta por acordes de um sintetizador moog, retirados da mesma Videotape.
Faixas mais «a sério» são as remanescentes seis. O guia da composição e da construção da maioria das músicas é, sem dúvida, o piano de Thom Yorke - Down Is The New Up ou Last Flowers, por exemplo, mas também 4 Minute Warning.
Down Is The New Up é enérgica e jazzy, com um agudo falsete final a evocar Bono dos bons tempos, enquanto que Go Slowly é mais tristonha e arrastada, alimentada apenas por sintetizadores, guitarras e o assombro da voz. O tom mantém-se depois de Mk 2, com a entrada em cena de Last Flowers, onde se conta com um arpejo de piano a lembrar o da guitarra de No Surprises.
Up On The Ladder é mais experimental, partindo de um riff de guitarra, logo acompanhado de sons quase-fantasmagóricos dos sintetizadores, que tecem a malha de onde sobressai a voz de Yorke.
Bangers & Mash é o momento mais enérgico do disco, com uma grande dose de experimentalismo à mistura. Uma faixa a contrapor com Bodysnatchers do primeiro disco.
4 minute Warning é marcado por uma parte instrumental minimal (piano e sintetizadores), dando o palco às vozes, com o acompanhamento rítmico entregue a uma simples pandeireta e ocasionais estalos de dedos no refrão.

Em geral, as músicas continuam coerentes entre si, formando um corpo único consistente. É mesmo o disco mais coerente de canções dos Radiohead desde "O.K. Computer", mas bem menos directo pela inexistência daquele material de que se fizeram os mais bem sucedidos singles da banda.


Last Flowers
publicado por Olavo Lüpia às 01:19 | link do post | comentar

In Rainbows (IV)



Down Is The New Up, Radiohead
"In Rainbows (II)" (2007)

(mais sobre o segundo disco de "In Rainbows" já a seguir)
publicado por Olavo Lüpia às 00:36 | link do post | comentar
Quinta-feira, 08.11.07

The Life Aquatic with Radiohead



Weird Fishes/Arpeggi, Radiohead
"In Rainbows" (2007)

Post Scpritum - o disco "In Rainbows" será editado e distribuido nas lojas pela XL Recordings, que já havia sido a editora de "The Eraser" (2006) de Thom Yorke, com data de lançamento no Reino Unido prevista para 31.12.
publicado por Olavo Lüpia às 16:08 | link do post | comentar
Quinta-feira, 25.10.07

Sob o efeito de hipnóticos


House Of Cards, Radiohead
"In Rainbows" (2007)
publicado por Olavo Lüpia às 14:47 | link do post | comentar | feedbacks (2)
Sexta-feira, 12.10.07

In Rainbows (III)



«(...)
No matter what happens now
I won't be afraid

Because i know today has been

The most perfect day i've ever seen
»
in Videotape, Radiohead, "In Rainbows" (2007)

Pois é. "Ele" já por aí anda. Melhor, metade dele, que a segunda parte está guardada para Dezembro, numa edição especial "física", no valor de £ 40 (cerca de € 60) e, já para 2008, numa edição standard, a distribuir pelas lojas.
E o que dizer? Sim, o que dizer de um disco que tem uma fuga mundial para a net (anunciada) a um preço entre os £ 0,45 (tarifa do download) e o que o consumidor quis pagar pelo produto? O que dizer de um disco que foi ouvido por centenas de milhares (ou mesmo, milhões) de pessoas "ao mesmo tempo"? O que dizer de um disco que já muita gente conhecia na sua faceta live e que ansiava pelo registo de estúdio? O que dizer de um disco que, antes de o ser, era revolução?
Para começar - e ainda relativamente a quente -, que "In Rainbows" não tem um Paranoid Android; não tem um Street Spirit (Fade Out).
É razão para desanimar? Claro que não.
Não faltam nunca aqueles 15 ou 30 segundos de música e músicas inteiras que se acoplam ao cerebelo com a força de "Super Cola 3": aqueles riffs das guitarras do Ed O'Brien e do Jonny Greenwood (v.g., Bodysnatchers, 15 Step, Jigsaw Falling Into Place); aqueles contratempos de percussão, electrónicos ou orgânicos saídos da cabeça para a bateria de Phil Selway (por ex., 15 Step, Weird Fishes/Arpeggi) ou o manejo do prato crash (em Reckoner); as linhas de baixo hipnóticas de Colin Greenwood (Nude, House Of Cards, Jigsaw Falling Into Place) ; o piano em estado sonâmbulo e aquelas vocalizações cuja idealização não é nada convencional, mas que, depois de reverberadas pela caixa torácica e saídas da boca de Yorke, se tornam tão naturais como se fosse impossível que ninguém se tivesse já lembrado daquilo (piano e voz juntos, em estado de espanto, em Videotape).
Thom Yorke parece cantar cada vez melhor, como se isso fosse possível. Mas, normalmente, com os vocalistas, é mesmo assim. Pode é questionar-se: se Yorke parece cantar cada vez melhor, como Ed Vedder (já que aqui cheguei, penso que Bodysnatchers será sempre uma música que os Pearl Jam gostariam de ter feito e aquelas vocalizações finais de Yorke reportam-nos, instintivamente, a Vedder), as ideias da banda começam a escassear? Para quem questiona, a resposta é não.
As ideias continuam lá. E boas, felizmente.
Este disco não tem, efectivamente, um Paranoid Android ou um Exit Music, mas tem (para já!) um corpo homogéneo de 10 canções - e descubram lá uma que seja menos que "muito boa" - ora em estado quase líquido (15 Step, Weird Fishes/Arpeggi, All I Need ou Faust Arp - uma coisa fabulosa, esta última) ora etéreo (Nude, Reckoner ou House Of Cards), sendo Bodysnatchers uma espécie de ligação a solo firme. E digam lá se, por exemplo, Jigsaw Falling Into Place não tem matéria para se tornar um instant classic dos moços de Oxford?

O som de 2007 é este dos Radiohead, é também o dos Beirut de "The Flying Club Cup", é, porque não?, o daquela espécie de Buckley-circa-"Live at Sin-È"-trans-génica (cruzes, credo!), Annie Clark (ou St. Vincent) de "Marry Me", sem desprimor para mais alguns nomes. Não é aquela repescagem e re-colagem dos 80's, por muito que os 80's tenham tido coisas muito boas.
Análises mais aprofundadas e frias ficam para o pós-57.ª audição...
(As músicas que aqui ficam em baixo foram, praticamente, escolhidas aleatoriamente)


Bodysnatchers


Faust Arp


Jigsaw Falling Into Place

publicado por Olavo Lüpia às 12:56 | link do post | comentar
Quarta-feira, 03.10.07

In Rainbows (II)

Não havendo qualquer música ou vídeo musical que faça a promoção ao vertiginoso "In Rainbows", cada um acaba por se coçar como pode.
Nesse sentido, o site da Rolling Stone faz o apanhado dos vídeos e mp3 recolhidos ao vivo de actuações das músicas novas dos Radiohead.
Sigam por aqui.
Quanto a este vosso tasco, o aperitivo faz-se também com a performance de uma das faixas mais promissoras, Arpeggi, tocada em 16.05.2006, no Wolverhampton Music Hall:


publicado por Olavo Lüpia às 00:30 | link do post | comentar
Segunda-feira, 01.10.07

In Rainbows


Sendo verdade - e, ao que parece, é - que os Radiohead vão lançar o seu disco via net, para já por download directo, dando a opção ao consumidor do preço que quer pagar, e mais tarde - Dezembro - já com o seu suporte físico (cd + vinil), estamos a falar de uma autêntica revolução, a que os patrões do mundo musical não vão (nem podem) ficar alheios.
Estamos a falar de uma banda-charneira da cultura pop actual, que toda e qualquer editora quereria ver nos seus quadros. Estamos a falar de uma "contratação" (perdoem-me o futebolês) de milhões a que os de Oxford, por opção, se decidiram manter à margem.
Hoje, 1 de Outubro, é um dia de reflexão. Pode estar a fazer-se história, com este «fuck off!» dos Radiohead à indústria musical.
São eles que comandam as operações, evitando, desde logo, a apropriação atempada e ilegal do seu conteúdo para distribuição em sites de partilha de dados (e-mule, torrents, etc.). Obviamente que após o início da distribuição, isso vai acontecer, mas a pirataria sôfrega que antecedeu "Hail to The Thief" (2003), que os levou a alterar uma ou outra música até ao lançamento definitivo, em 09 de Junho, está combatida.
Tudo o que movimenta um disco - publicidade, edição e distribuição - está por conta deles, é certo. Mas se o post com a bomba foi colocado no blog Dead Air Space, à meia-noite de hoje, a verdade é que à 1h já aparecia repercutido aqui no tasco... e já vi referência ao disco em, pelo menos, uma dezena de blogs da especialidade. Com isto quero apenas dizer que a publicidade, quando a marca é excelente, faz-se a ela própria. Resta saber se os Radiohead montaram uma máquina bem oleada que lhes escoe, digital e fisicamente, o produto.
Por fim, note-se que o download digital do disco custa... o que vocês quiserem! «It's Up Tou You», diz o site. «It's Really Up To You...»! Impressionante, não é?
Uma coisa é certa: agora, como desde há 12 anos, com o lançamento de "The Bends" (e, sem qualquer dúvida, 10 anos, com o lançamento de "OK Computer"), os Radiohead estão bem à frente de tudo o que se vai mexendo debaixo do Sol...
Nobody Does It Better, já dizia Carly Simon, na música escrita para o filme da série Bond, "The Spy Who Loved Me" (1977)...


Nobody Does It Better, Radiohead

Deixo aqui, para finalizar, o cardápio para "In Rainbows", disco-duplo dos Radiohead:
CD 1
15 Step
Bodysnatchers
Nude
Weird Fishes/Arpeggi
All I Need
Faust Arp
Reckoner
House of Cards
Jigsaw Fallig Into Place
Videotape


CD 2
MK 1
Down Is The New Up
Go Slowly
MK 2
Last Flowers
Up On The Ladder
Bangers & Mash
4 Minute Warning

publicado por Olavo Lüpia às 14:29 | link do post | comentar | feedbacks (2)

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

Rock Stock

Bichos Protegidos da Serra da Malcata

posts recentes

tags

Creative Commons License
Andróide Paranóide by Andróide Paranóide is licensed under a Creative Commons License.