Segunda-feira, 21.10.13

Mas quem raio são Milky Edwards & The Chamberlings?

A história, ou o que se sabe dela, conta-se em poucos carácteres.

Em 2012, foram "descobertas" umas gravações obscuras com toda a cara de serem dos anos 70 de uma banda com o nome Milky Edwards & The Chamberlings, a fazer versões Motown/Stax de 3 canções do histórico "The Rise and Fall of Ziggy Stardust and The Spiders From Mars": Starman, Moonage Daydream e Soul Love.

 

Uma pesquisa na net pelo nome da banda (retiradas as notícias e publicações sobre estas 3 canções) leva-nos apenas a esses 3 vídeos (que se deixa abaixo) e a um site com nenhuma informação. Não se conhecem, também, registos de qualquer gravação ter sido editada por uma banda com tal nome.

 

Mais se verifica que a cara dos supostos membros de Milky Edwards & The Chamberlings são incrivelmente parecidos com (da esquerda para a direita) Lionel Richie, Paul Winfield, Carl Weathers e Fred Williamson.


A conclusão instalada é que se trata de um logro, o qual pode até ter o velho Bowie como peça da engrenagem - no mínimo, conhecendo a sua existência e autorizando as versões.

 

Fora isso tudo, são 3 fabulosas versões retro-soul de 3 canções emblemáticas, com arranjos muito bem esgalhados e uma produção muito bem feita, simulando, realmente, a era do lançamento de "(...) Ziggy Stardust (...)" e das duas históricas editoras de, predominantemente, música soul e R&B.

 

Starman, Milky Edwards & The Chamberlings



 

Moonage Daydream, Milky Edwards & The Chamberlings



Soul Love, Milky Edwards & The Chamberlings

publicado por Olavo Lüpia às 18:23 | link do post | comentar

10/10 (dez-em-dez) - "The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars", David Bowie, 1972

 

 

01. Five Years

02. Soul Love

03. Moonage Daydream

04. Starman

05. It Ain't Easy

 

06. Lady Stardust

07. Star

08. Hang Onto Yourself

09. Ziggy Stardust

10. Suffragette City

11. Rock 'n' Roll Suicide

publicado por Olavo Lüpia às 18:16 | link do post | comentar
Terça-feira, 08.01.13

Novidades - David Bowie

 Where Are We Now?, David Bowie

"The Next Day" (2013)

publicado por Olavo Lüpia às 09:58 | link do post | comentar
Sexta-feira, 05.02.10

Porque hoje é Sexta...


Rebel Rebel - David Bowie
"Diamond Dogs" (1974)
publicado por Olavo Lüpia às 07:06 | link do post | comentar
Quarta-feira, 11.02.09

Da inspiração - O 2.º concerto para piano de Sergey Rachmaninov


Concerto para Piano N.º 2 em Dó menor, Op. 18
1.º Andamento - Moderato; 2.º Andamento - Adagio Sostenuto; 3.º Andamento - Allegro Scherzando.
Interpretação de Alexis Weissenberg (piano), Herbert von Karajan (maestro) e a Orquestra Filarmónica de Berlim.

O 2.º Concerto para piano de Rachmaninov, composto entre 1900 e 1901, foi, desde logo, importante para o próprio compositor, depois de a crítica ter sido demolidora para com a sua primeira Sinfonia, em 1897. Como resultado, o homem padeceu de uma depressão que durou vários anos e um bloqueio criativo. A ferida sarou com este seu segundo concerto para piano que, por isto mesmo, foi dedicada ao seu médico, Nikolai Dahl.
Resta também a curiosidade de ter influenciado alguns nomes da música actual. De uma forma bem clara, refira-se o vocalista dos Muse, Matthew Bellamy, que chega a ter citações do primeiro andamento em músicas como Space Dementia ou Butterflies and Hurricanes (note-se a influência da peça no solo de piano da música).

Space Dementia, "Origin of Symmetry" (2001)
Butterflies and Hurricanes, "Absolution" (2003)

Frank Sinatra usa "a" voz em Full Moon and Empty Arms (1945), composta com base no terceiro andamento, enquanto que o primeiro andamento deste Concerto de Rachaminov baseou a composição de I Think Of You (1957).

No entanto, neste aspecto, o belíssimo segundo andamento não tem que ficar triste. O exemplo mais claro do uso desta obra vem mesmo deste andamento. O seu tema foi usado para fundar as estrofes do hiper-meloso All By Myself.


All By Myself, Eric Carmen (1976)

Mas não se pense que este segundo andamento foi apenas usado "para o mal". A progressão de acordes do referido tema serviu também David Bowie na composição de uma das mais brilhantes músicas rock de sempre...

Life On Mars? - David Bowie
"Hunky Dory" (1971)
publicado por Olavo Lüpia às 00:45 | link do post | comentar
Quinta-feira, 15.05.08

Primeira Impressão - Scarlett Johansson



Parafraseando Woody Allen, não há nada mais bonito que o canto de um passarinho a acordar-nos pela manhã. É claro que se ele continuar a cantar por período maior que o desejável podemos ganhar uma dor de cabeça. Se o canto da avezinha for interminável, a vontade de lhe meter uma meia pela goela abaixo pode ser mesmo indomável.
De uma outra maneira: se é verdade que as plantas necessitam de água para sobreviver, encharcar-lhe as raízes do - cada vez mais - precioso líquido pode matá-las. Que é que isto tem a ver com o disco da starlet Johansson? Não faço puto de ideia, mas a primeira coisa que me vem à cabeça com a audição de "Anywhere I Lay My Head" é uma sinestesia: "encharcado em som".
David Sitek (TV On The Radio), o produtor, parece ser o grande responsável. Até um certo ponto, entende-se a linha de raciocínio. A voz de Scarlett não é a oitava maravilha do mundo e toca de imbricar o som em produção. Muitas das músicas de Waits são agrestes, outras são quase pequenos segredos, histórias que nada ficam a dever ao glamour. Ora, a primeira função de um cacto não é servir de distracção para narizes ou olhos alheios. E neste disco, aconteceu um pouco isso: cactos, cravos ou jacintos, todos ficaram a parecer rosas. [Já chegava de Botânica, digo eu...]
Em conclusão, querer pegar no jazz, no blues, no folk e tudo mais de Waits, misturar tudo no mesmo caldeirão, dissolver a mistura em pop dos 80's com um feel karaoke, e tirar de lá uma poçãozinha de "glam-pop" pode não ter sido a melhor ideia do mundo.

No mais, continuo a achar Scarlett Johansson uma das mais impressionantes conquistas visuais da Humanidade...


Falling Down, Scarlett Johansson (com David Bowie)

Anywhere I Lay My Head

publicado por Olavo Lüpia às 00:02 | link do post | comentar | feedbacks (5)
Terça-feira, 06.05.08

It's Hard To Be A Saint In The City


A foto acima é de Novembro de 1974 e a "constituição da equipa" é 2/3 fácil de fazer. A meio, a figura que parece um tio distante de Philip Seymour Hoffman é Ed Sciaky, à altura DJ da Rádio WMMR-FM, de Philadelphia.
É Sciaky quem telefona a Springsteen, no dia 24 daquele mês, dizendo que queria apresentá-lo a Bowie (após pedido do próprio Camaleão). Bruce apanha, então, um autocarro até à capital da Pennsylvania e conhece Bowie nessa noite nos estúdios da Sigma Sound - onde haviam decorrido as gravações do disco "Young American".
No dia a seguir, Springsteen grava uma mensagem de Natal para Sciaky e para a sua rádio à tarde e, pela noite, vai com aquele ver o espectáculo que Bowie daria no Spectrum de Philadelphia.
Bowie, talvez por timidez, não o disse, logo, Springsteen não o soube, mas o primeiro, durante as referidas gravações de "Young American", havia gravado uma versão de It's Hard To Be a Saint In The City, que viria a ficar de fora daquele disco. Esta cover apenas aparece, anos mais tarde, em algumas compilações [*].
Do original para a versão, o rock perde a negritude soul jazz do Springsteen inicial e ganha a cor, a lúxuria e o glam do Bowie dos meados dos 70's - bem patente, por exemplo, naquelas cordas irrequietas, nas raias da disco.

It's Hard To Be a Saint In The City - Bruce Springsteen
"Greetings from Asbury Park, N.J." (1973)

It's Hard To Be A Saint In The City [outtake de "Young Americans"] - David Bowie
"Sound + Vision" (1989)

[letra]
[fonte: Brucebase, 1974]
____________________________________
[* "Sound + Vision" (1989), "Alternate Biography" (1997), "The Best of David Bowie 1974-1979" (1998), entre outros, de Bowie; também surge no disco de homenagem a Springsteen "One Step Up/Two Steps Back: The Songs of Bruce Springsteen" (1997).]
publicado por Olavo Lüpia às 00:42 | link do post | comentar | feedbacks (5)
Terça-feira, 08.01.08

O Homem que caiu na terra

David Robert Haywood-Jones nasceu há 61 anos em Londres, mas os amigos tratam-no por David Bowie.
Parabéns, então, ao senhor que escreveu, entre muitas outras coisas, uma das canções mais bonitas de sempre, aqui na versão da sempre surpreendente The Ukulele Orchestra of Great Britain.

Life on Mars?, The Ukulele Orchestra of Great Britain
excerto do DVD "Anarchy in the Ukulele" (2005)

Life On Mars? - David Bowie
"Hunky Dory" (1971)
publicado por Olavo Lüpia às 22:41 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Terça-feira, 09.10.07

Posts que não vão mudar a vossa vida

Olhando para um qualquer "Borda D'Água" musical, tem de se reconhecer que o dia 9 de Outubro é um dia rico em acontecimentos, bastando apenas olhar para os nascimentos.
Em 1940, um dos compositores revolucionários da pop, John Lennon levava os primeiros tabefes no rabo, enquanto que a St. Paul's Cathedral era bombardeada, em plena "Batalha da Bretanha", que opôs os jovens e garbosos aviadores da Luftwaffe aos menos garbosos mas mais pontuais rapazes da Royal Air Force. O próprio primogénito de John, Sean, abria pela primeira vez a goela em 1975.
Um pouco antes, em 1948, Jackson Browne, músico que tocou com Tim Buckley e Nico e compositor que compôs, entre outros, These Days e The Fairest of The Seasons (que Nico cantou no seu clássico "Chelsea Girl", de 1967), vestia o seu primeiro gorro.
Em 1969, era a vez de Polly Jean Harvey, que acaba de lançar o novo "White Chalk", dar o seu primeiro grito.
No que respeita a cantautores portugueses, foi neste dia, em 1261, que D. Dinis dava o seu primeiro principesco «ai!». Mais tarde, D. Dinis havia de se tornar um jovem agricultor (tal como P.J. Harvey) e depois um velho agricultor. Nos interstícios dos labores do campo, o «Lavrador» foi arranjando tempo para compor Cantigas de Amor e de Amigo.
Como os meus mp3 de D. Dinis são de fraca qualidade, o olhar sobre "White Chalk" está para breve e ainda coloquei há pouco tempo uma das composições de Browne, deixo-vos com uma versão de Across The Universe, original de "Let It Be" (1970) dos Beatles, interpretado por Sean Lennon, with a little help from his friends Rufus Wainwrhight e Moby.


Across The Universe, Sean Lennon + Rufus Wainwright + Moby
(concerto de homenagem a John Lennon, no Radio City Music Hall, NY, 2001)

Across The Universe - The Beatles
"Let It Be" (1970)
Across The Universe - David Bowie
"Young Americans" (1975)
Across The Universe - Fiona Apple
"Pleasentville (OST) (1998)
Across The Universe - Rufus Wainwright
"I Am Sam (OST)" (2001)
Across The Universe - Jim Sturgess
"Across The Universe (OST)" (2007)

(Andróide Paranóide, desde 15.09.2006 a construir aquele que é, provavelmente, o mais impressionante acervo de factos irrelevantes e desinteressantes all across the universe.)
publicado por Olavo Lüpia às 00:13 | link do post | comentar | feedbacks (2)
Sexta-feira, 28.09.07

Porque hoje é Sexta...

Ziggy Stardust - David Bowie
"The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders From Mars" (1972)
publicado por Olavo Lüpia às 00:44 | link do post | comentar | feedbacks (2)
Quinta-feira, 15.02.07

Dias úteis

Thursday's Child - David Bowie
"Hours" (1999)
publicado por Olavo Lüpia às 02:38 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Segunda-feira, 08.01.07

Vídeos do Outro Mundo


Little Wonder, David Bowie
"Earthling" (1997)

Realizador: Floria Sigismondi
publicado por Olavo Lüpia às 20:19 | link do post | comentar

Parabéns, Xô Bowie - 08.01.1947!

Space Oddity, "Man Of Words/Man Of Music" (1969)

Life On Mars?, "Hunky Dory" (1971)

Ziggy Stardust, "Ziggy Stardust" (1972)

Heroes, "Heroes" (1977)

Ashes to Ashes (vídeo), "Scary Monsters" (1980)

Absolute Beginners (vídeo), "Absolute Beginners (OST)" (1986)
publicado por Olavo Lüpia às 19:11 | link do post | comentar
Quinta-feira, 23.11.06

I'm Afraid Of Americans

Junto-me ao que foi dito e mostrado aqui pel'O Incontinental.

I'm Afraid of Americans - David Bowie (c/ Trent Reznor)
publicado por Olavo Lüpia às 17:31 | link do post | comentar
Domingo, 01.10.06

...

(Adenda ao post dos The Arcade Fire + David Bowie.
Como seria de imaginar, os vídeos da actuação dos Arcade Fire com o David Bowie estão disponíveis no You Tube. É só seguir os links para ver os vídeos de Five Years, e da estrondosa Wake Up. Fiquem também com a fantástica actuação deles no programa do Conan e, para acabar, com a sugestão d'O Maquinista, que postou no seu tasco um vídeo dos mesmos em Paredes de Coura)
publicado por Olavo Lüpia às 00:45 | link do post | comentar
Segunda-feira, 25.09.06

Uma prendinha...

... na forma de uma reunião live de uma das bandas mais excitantes do presente com um dos artistas mais importantes dos últimos 40 anos.
The Arcade Fire & Prof. Doutor David Bowie, Live at Fashion Rocks, em 2005!

Life On Mars? - The Arcade Fire & David Bowie
Wake Up - The Arcade Fire & David Bowie
Five Years - The Arcade Fire & David Bowie
publicado por Olavo Lüpia às 00:46 | link do post | comentar | feedbacks (5)

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

Rock Stock

Bichos Protegidos da Serra da Malcata

posts recentes

tags

Creative Commons License
Andróide Paranóide by Andróide Paranóide is licensed under a Creative Commons License.