Terça-feira, 01.04.08

«Penso que Deus, em vez de lhe tocar no ombro, deu-lhe um pontapé no cu»*


Depois da «voz da geração», das frases para a Humanidade, de carregar uma idade equivalente a cinco vezes os vinte e alguns anos que a biologia lhe dizia e do posterior surrealismo e non-sense lírico; depois da Gibson acústica e da posterior Fender Telecaster eléctrica (na imagem) e do célebre "Judas!" que o afastou dos palcos por largo período de tempo, em suma, depois da tese e antítese, a síntese "Blonde on Blonde" (1966) encontra um Dylan entre o blues e o rock, a folk e a pop, remoendo as mulheres e/ou a relação dele com elas.
Bem características deste estado de coisas, encontram-se no disco as mais conhecidas I Want You ou Just Like a Woman, mas também Sad Eyed Lady of The Lowlands ou esta One Of Us Must Know (Sooner or Later).



[* tradução da frase que Bob Johnston proferiu no filme "No Direction Home" (2005), de Martin Scorsese, sobre a proficuidade e qualidade do trabalho de Dylan entre 1962 e 1966. No original: «I believe in giving credit where credit's due. I don't think Dylan had a lot to do with it. I think God instead of touching him on the shoulder he kicked him in the ass. Really. And that's where all that came from. He can't help what he's doing. I mean he's got the Holy Spirit about him. You can look at him and tell that».]
publicado por Olavo Lüpia às 00:54 | link do post | comentar
Sexta-feira, 29.06.07

Porque hoje é Sexta...

Rainy Day Women # 12 & 35, Bob Dylan
"Blonde on Blonde" (1966)
publicado por Olavo Lüpia às 04:35 | link do post | comentar | feedbacks (2)

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

Rock Stock

Bichos Protegidos da Serra da Malcata

posts recentes

tags

Creative Commons License
Andróide Paranóide by Andróide Paranóide is licensed under a Creative Commons License.