Segunda-feira, 17.01.11

Blue Mondays...

For You, Sharon Van Etten

"Because I Was In Love" (2009)

publicado por Olavo Lüpia às 11:19 | link do post | comentar | feedbacks (4)
Quarta-feira, 28.04.10

Jesca Hoop [at] LeCargo Sessions

Tulip

 

 

Whispering Light

 

Jesca Hoop, tocando duas músicas do disco "Hunting My Dress", de 2009, para as sessões acústicas do Le Cargo (2010).

publicado por Olavo Lüpia às 17:42 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Sexta-feira, 23.04.10

Porque hoje é Sexta...

What We Know

 

Calming The Snake,

Sonic Youth (2009, para a Pitchfork.TV)

publicado por Olavo Lüpia às 11:05 | link do post | comentar
Quinta-feira, 04.03.10

Agenda - Leiria

 

Sábado à noite, no Teatro José Lúcio da Silva, Leiria assistirá ao debute nacional dos veteranos And Also The Trees, que virão mostrar, em especial, o disco "When The Rains Come", do qual se retirou Virus Meadow.

O concerto marca o início da série de concertos de 2010 da Associação Fade In, que acaba de completar dez anos. 

 

 

 

Virus Meadow, And Also The Trees

 

"When The Rains Come" (2009)

publicado por Olavo Lüpia às 21:15 | link do post | comentar
Terça-feira, 16.02.10

Video-novidades - St. Vincent

Laughing With A Mouth Of Blood, St. Vincent

"Actor" (2009)

publicado por Olavo Lüpia às 22:44 | link do post | comentar
Quarta-feira, 13.01.10

O que se leva de 2009 #8


É mais um disco bem conseguido por Andrew Bird, que, em termos de harmonia e melodia, é das melhores coisas que os '00 tiveram para oferecer. Letras mais articuladas que o comum da pop vai oferecendo; um violino, uma guitarra, uma loop station e um bom aparelho vocal mostram-nos o que se passa dentro de uma cabeça brilhante.


Anonanimal, Andrew Bird
ao vivo para a Minnesota Public Radio, 11.04.2009.

publicado por Olavo Lüpia às 12:00 | link do post | comentar
Terça-feira, 12.01.10

O que se leva de 2009 #7


São das bandas mais prolíficas que por aí andam: um fabuloso disco homónimo de abertura e um split com os Angels of Light do 'padrinho' Michael Gira (2005); um segundo disco mais desinteressante ("Meek Warrior"), em 2006, ao que se lhe seguiu um bem mais engraçado "Love Is Simple" (2007).
O disco de 2009 traz 3/4 dos iniciais Akron/Family, mas a mesma vontade e imaginação de pegar na folk e virá-la do avesso, com rock, soul, funk e sons quase tribais na 'equação'.

Everyone Is Guilty
River
The Alps & Their Orange Evergreen
Akron/Family, "Set 'Em Wild, Set 'Em Free" (2009)
publicado por Olavo Lüpia às 22:28 | link do post | comentar
Quarta-feira, 06.01.10

O que se leva de 2009 #6


Pois é. Tinha que ser.
(É que) Tinha MESMO que ser.

Circus - Tom Waits
"Glitter and Doom Live" (2009)
publicado por Olavo Lüpia às 22:59 | link do post | comentar | feedbacks (2)

O que se leva de 2009 #5



Talvez o disco mais refrescante que se ouviu aqui no tasco no ano passado. Composição ultra-competente com arranjos de excelência, onde se destacam as vozes.
Maturidade para os Dirty Projectors, que ainda este ano tiveram um outro momento memorável, na colaboração com David Byrne, de nome Knotty Pines, para a compilação "Dark Was The Night".



Stillness Is The Move, Dirty Projectors
"Bitte Orca" (2009)
publicado por Olavo Lüpia às 02:23 | link do post | comentar
Sexta-feira, 01.01.10

Porque hoje é Sexta.../O que se leva de 2009 #4


Descobri Annie Clark em 2007, quando se começou a ouvir pela net os primeiros sons do que viria ser o seu primeiro disco "Marry Me", o qual se viria a revelar uma estreia de sonho.
Dois anos volvidos, com uma falange de apoio que ultrapassara os blogs musicais e criou raízes na imprensa especializada, o vindouro "Actor" confirma o talento exuberante de Annie Clark, não só na perícia técnica na abordagem aos instrumentos musicais (em especial, a guitarra), mas, mais que isso, para a composição de músicas e arranjos.
O vídeo de apresentação foi o excelente que acompanha a faixa Actor Out Of Work.


Actor Out Of Work, St. Vincent
"Actor" (2009)
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar
Quinta-feira, 31.12.09

O que se leva de 2009 #3


Foi este ano que conheci da existência da pequena ilha integrante das Elisabeth Islands, na costa do Massachussets - que deu nome ao excelente terceiro disco dos Grizzly Bear.
As vozes, entre os Beatles e os Beach Boys, o génio de Daniel Rossen e o talento do colectivo garantem sempre a existência de grandes canções como While You Wait For The Others, All We Ask, Southern Point ou Two Weeks (ou 'aquela música do anúncio de automóveis'...).


Two Weeks


All We Ask
para as 'Black Cab Sessions' (ligação), 2009.
publicado por Olavo Lüpia às 16:51 | link do post | comentar | feedbacks (2)

O que se leva de 2009 #2


Um disco que confirma a etiqueta 'clássico instantâneo', que se começa a formar na mente logo que se ouvem os primeiros arpejos de Jim Cain.


Jim Cain + Rococo Zephyr + Too Many Birds, Bill Callahan
Da série 'Tiny Desk Concerts' da NPR (2009).
publicado por Olavo Lüpia às 02:32 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Quarta-feira, 30.12.09

O que se leva de 2009 #1

[Ando cada vez mais avesso a ouvir coisas novas - uma proto-declaração de suicício bloguístico para quem gere um tasco em que SÓ se fala de música. Ainda assim, e sendo este, dos últimos, o ano em que menos coisas frescas ouvi, começamos agora a fazer um apanhado dos discos que mais ouvi em 2009 e, creio, me ficarão para os próximos anos. Não há qualquer ordem, como o costume.]


"Keep It Hid" é o fenomenal disco entre o blues e o rock que marca a estreia a solo do Black Keys Dan Auerbach. Foi, sem dúvida, um dos discos que mais ouvi no ano de 2009 e um a que voltarei bastantes vezes, daí me ter parecido uma óptima escolha para começar o resumo.

Whispered Words (Pretty Lies)
When The Night Comes


Heartbroken, In Disrepair


publicado por Olavo Lüpia às 18:26 | link do post | comentar
Sábado, 26.12.09

Decomposing Composers #15

Vic Chesnutt
[12.11.1964-25.12.2009]

Flirted With You All My Life - Vic Chesnutt
"At The Cut" (2009)

«I am a man
I am self-aware
And everywhere I go
You're always right there with me

I've flirted with you all my life
Even kissed you once or twice
And to this day I swear it was nice
But clearly I was not ready

When you touched a friend of mine
I thought I would lose my mind
But I found out with time that
really I was was not ready, no no

Oh, Death
Oh, Death
Oh, Death
Really, I'm not ready

Oh, Death you hector me
Decimate those dear to me
Tease me with your sweet release
You are cruel and you are constant

When my mom was cancer sick
She fought but then succumb to it
But you made her beg for it
'Lord Jesus, please I'm ready'.

Oh, Death
Oh, Death
Oh, Death
Really, I'm not ready»
publicado por Olavo Lüpia às 03:46 | link do post | comentar
Sexta-feira, 18.12.09

Porque hoje é Sexta/Novidades/Dreaming of a Black Christmas


Funky Funky Christmas - Electric Jungle
Santa's Got a Bag of Soul - Soul Saints Orchestra
Boogaloo Santa Claus - J.D. McDonald
"In The Christmas Groove" (2009)
publicado por Olavo Lüpia às 03:12 | link do post | comentar
Quarta-feira, 16.12.09

Novidades - BLK JKS

[Já que vamos lá jogar à bola, mais para Junho, aproveitemos para ir conhecendo a música nova que vem da África do Sul. Aqui estão os BLK JKS (lê-se 'Black Jacks', ao que parece) de Joanesburgo.]



Molalatladi, BLK JKS
"After Robots" (2009)
publicado por Olavo Lüpia às 02:13 | link do post | comentar
Sexta-feira, 11.12.09

Porque hoje é Sexta/Novidades/This Week In God


Such A Scream
Goin' Out West
Tom Waits, "Glitter and Doom Live" (2009)
publicado por Olavo Lüpia às 02:32 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Terça-feira, 08.12.09

Novidades/This Week In God


Pouco mais de 20 anos depois de "Big Time", Tom Waits volta aos registos ao vivo. Na altura, "Big Time" surge numa altura ideal, sendo, no fundo, a celebração da perfeita triologia "Swordfishtrombones"/"Rain Dogs"/"Frank's Wild Years" (qual deles o melhor?). O marinheiro Frank deu a volta ao mundo e viu-a documentada em disco e em filme.
Em 2008, Tom Waits sai em digressão de uma forma inesperada. O último disco de originais, "Real Gone", é de 2004 e o lançamento do triplo "Orphans: Brawler, Bawlers & Bastards" data de Novembro de 2006. Seria uma digressão de celebração, onde, sem disco específico a promover, se poderia ouvir um pouco de tudo, de uma carreira que teve o seu primeiro disco ("Closing Time") lançado 35 anos antes.

Esta é uma digressão especial aqui para o tasco. Vi os últimos 3 concertos da digressão, em Dublin, numa tenda de circo gigante montada no centro do Phoenix Park. 3 noites memoráveis (qual delas a melhor). Daí que este seja também um disco especial.
Com a disponibilização do concerto no Fox Theatre de Atlanta logo no mês de Julho de 2008 (ligação), percebeu-se esta possibilidade como real. O som era bom, e Tom Waits e a banda estavam numa belíssima forma. As canções apareciam com outros arranjos, mas sempre com o selo de qualidade do homem que traz na sua obra a melhor súmula dos últimos 100 anos de música.

Agora temos aí o registo, com canções gravadas um pouco por todo o lado, entre os Estados Unidos e a Europa. Grandes músicas, algumas um pouco diferentes do que se esperava, um grande performer com momentos de stand-down-at-the-piano comedy. Uma força magnética que prendeu milhares de pessoas durante espectáculos que rondaram, por norma, duas horas e meia, desde o primeiro «Ah-boom!» ao último «obrigado».
E nós, que lá fomos, é que nos sentíamos os únicos obrigados a agradecer.

O segundo disco contém uma faixa de 35 minutos com uma compilação das histórias, inventadas ou reais, que Tom Waits ofereceu às suas plateias. A compra do último ar expirado por Henry Ford - «think about it: how many more are there?» -, a viagem de avião ao centro de malas perdidas, onde tudo pode ser encontrado, incluindo a mala que usara nessa mesma viagem, que se tinha extraviado, entre muitas, muitas outras.

Um disco como estes não é recomendável, é mesmo obrigatório.

Dirt In The Ground
Circus
Tom Waits, "Glitter and Doom Tour Live" (2009)

[Ver ainda:
- Crítica aos concertos de Dublin;
- Setlists dos concertos de Dublin;
- Ambiente no Phoenix Park, antes dos concertos.]
publicado por Olavo Lüpia às 17:10 | link do post | comentar
Sexta-feira, 04.12.09

Porque hoje é Sexta/Novidades - Them Crooked Vultures


A voz e a guitarra agressivas de Josh Homme, o baixo galopante de John Paul Jones (e as teclas funk-rock em Scumbag Blues, em decalque das de Trampled Underfoot - Led Zeppelin) e a bateria sempre surpreendente de Dave Grohl.
Uma lição de rock em 4 minutos, este New Fang, com um refrão de sonho, em termos rítmicos.
A questão é a seguinte: tocando assim bateria, o que é que Dave Grohl pensa que andou a fazer nos últimos 15 anos? No One Knows...

New Fang - Them Crooked Vultures
"Them Crooked Vultures" (2009)
publicado por Olavo Lüpia às 03:03 | link do post | comentar
Terça-feira, 01.12.09

Novidades - Charlotte Gainsbourg


Heaven Can Wait, Charlotte Gainsbourg com Beck

IRM - Charlotte Gainsbourg
"IRM" (2009)
publicado por Olavo Lüpia às 04:52 | link do post | comentar

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

Rock Stock

Bichos Protegidos da Serra da Malcata

posts recentes

tags

Creative Commons License
Andróide Paranóide by Andróide Paranóide is licensed under a Creative Commons License.