Quinta-feira, 14.03.13

10/10 (dez-em-dez) - "In The Aeroplane Over The Sea", Neutral Milk Hotel, 1998

 

 

 

01. The King of Carrot Flowers Pt 1

02. The King of Carrot Flowers Pts 2 & 3

03. In the Aeroplane Over the Sea

04. Two-Headed Boy

05. The Fool

06. Holland, 1945

07. Communist Daughter

08. Oh Comely

09. Ghost

10. Untitled

11. Two-Headed Boy Pt. 2

publicado por Olavo Lüpia às 11:11 | link do post | comentar
Segunda-feira, 08.03.10

Blue Mondays/Decomposing Composers #17

 

Mark Linkous

(1962 - 06.03.2010)

 

Homecoming Queen - Sparklehorse

"Vivadixiesubmarinetransmissionplot" (1995)

 

Junebug - Sparklehorse

"Good Morning Spider" (1998)

 

Sea Of Teeth - Sparklehorse

"It's a Wonderful Life" (2001)

 

Return To Me - Sparklehorse

"Dreamt For Light Years In The Belly Of A Mountain" (2006)

publicado por Olavo Lüpia às 01:00 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Segunda-feira, 04.01.10

Blue Mondays/Decomposing Composers #16


Lhasa de Sela
[27.09.1972-01.01.2010]* **

Por Eso Me Quedo
Desdeñosa
"La Llorona" (1998)
La Marée Haute
"The Living Road" (2003)

______________________________
* 10.30h - Circula, desde ontem à noite, na net rumor dando conta da morte da cantora, que a sua editora, felizmente, já se prontificou a desmentir.

** 12.15h - Através de comunicado de imprensa, o manager confirma a morte da cantora, em 01.01.2010 (publico.pt).
publicado por Olavo Lüpia às 07:10 | link do post | comentar | feedbacks (3)
Segunda-feira, 23.03.09

Blue Mondays...


Tijuana Lady - Gomez
"Bring It On" (1998)
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar | feedbacks (2)
Quinta-feira, 26.02.09

«You messed up with the wrong sex, you messed up with the...»


[Gustave Courbet, "A Origem do Mundo" (1866)]

Strong Sex - Belle Chase Hotel
"Fossanova" (1998)

[outra escolha possível]
publicado por Olavo Lüpia às 02:18 | link do post | comentar | feedbacks (3)
Domingo, 22.02.09

Domingo no Mundo


Sunday - Sonic Youth
"A Thousand Leaves" (1998)
publicado por Olavo Lüpia às 12:03 | link do post | comentar
Terça-feira, 06.01.09

Ceci n'est pas un pop


Fossanova, Belle Chase Hotel
"Fossanova" (1998)
publicado por Olavo Lüpia às 02:35 | link do post | comentar
Sexta-feira, 26.12.08

Porque hoje é Sexta.../Vídeos do Outro Mundo


Sabotage, Beastie Boys
"Ill Comunication" (1994)

Realização: Spike Jonze


Intergalactic, Beastie Boys
"Hello Nasty" (1998)

Realização: Adam Yauch (enquanto Nathaniel Hörnblowér)


Body Movin' (remix de Fatboy Slim), Beastie Boys
[original de "Hello Nasty", 1998]

Realização: Adam Yauch (enquanto Nathaniel Hörnblowér)
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar
Segunda-feira, 03.11.08

Blue Mondays...


At My Window Sad And Lonely
The Unwelcome Guest
Billy Bragg & Wilco, "Mermaid Avenue" (1998)
letras: Woody Guthrie
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar
Sexta-feira, 10.10.08

Porque hoje é Sexta...


(imagem retirada de um post antigo do Santos da Casa)


Scorpions In Love
Belle Chase Hotel, "Fossanova" (1998)

Evil Rock
Not Searching For The Real Thing
Belle Chase Hotel, "La Toillete des Étoiles" (2000)
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar | feedbacks (2)
Sexta-feira, 26.09.08

Porque hoje é Sexta...


One Perfect Day
The French Trombone
Zita Swoon, "I Paint Pictures On A Wedding Dress" (1998)
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar | feedbacks (2)
Sexta-feira, 18.07.08

Porque hoje é Sexta...


Love Is Better Than A Warm Trombone - Gomez
"Bring It On" (1998)
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar | feedbacks (2)
Segunda-feira, 07.07.08

Blue Mondays...


Opened Once - Jeff Buckley
"Sketches (For 'My Sweetheart The Drunk')" (1998)
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Terça-feira, 01.07.08

Da inspiração - Reminiscências

Por vezes, a inspiração é uma cabra (a tradução inglesa faz a frase ficar menos agressiva)! Há frases musicais recalcadas na memória que saltam à voz sabe-se lá de onde e soam tão bem e familiares que parece que já tinham aquele destino traçado. A campainha que provoca o salivar é substituída, por exemplo, por um riff com uma estrutura de acordes familiar...
Não se está aqui a falar de plágio, longe disso. Há uma subversão da influência que enforma a inspiração e passa a ser a inspiração que parece enformar as influências.
Não sei se foi o que aconteceu a Eddie Vedder dos Pearl Jam quando ouviu o riff de guitarra de Given To Fly ("Yield", 1998), de Mike McCready... mas que parece, parece. E, seguindo o lema do suplemento satírico das 6.ªas do Público, «Se não aconteceu podia ter acontecido», ou, de acordo com o método científico de José Hermano Saraiva, 'Nunca deixes a verdade intrometer-se no caminho de uma boa história'.
A verdade é que quando ouvi a canção Given To Fly, as frases musicais das estrofes levaram-me até às de Going To California dos Led Zeppelin...


Given To Fly, Pearl Jam
excerto do DVD "Single Video Theory" (1998)

Going To California - Led Zeppelin
"Led Zeppelin IV" (1971)

Já agora, quando se quiserem referir ao inventor do riff de guitarra de Going To California, passam a fazê-lo por Prof. Doutor Jimmy Page.
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Sexta-feira, 30.05.08

Porque hoje é Sexta...




Witches' Rave, Jeff Buckley
"Sketches (For My Sweetheart The Drunk)" (1998)
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar
Segunda-feira, 19.05.08

Blue Mondays.../Assustadoramente Belo


Oh Comely - Neutral Milk Hotel
"In The Aeroplane Over The Sea" (1998)
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Segunda-feira, 07.04.08

Blue Mondays...


[(quase) todo o disco caberia aqui, mas...]

De Cara a la Pared
Celestina
El Payande
El Pajaro
Lhasa de Sela, "La Llorona" (1998)
publicado por Olavo Lüpia às 00:39 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Quinta-feira, 27.03.08

Visitas de Estudo - Portishead no Porto

Ora, aqui está um caso estranho.
As reacções vão sendo díspares, entre a adesão semi-completa e a semi-frustração. Primeiro consenso, trata-se de um "semi".
Era um concerto que tinha tudo para dar certo, entre a nostalgia e a excitação. O primeiro problema tem de se colocar ao nível da organização. Um concerto de uma banda num registo intimista deve ser feito para gente sentada. Quanta gente achava que ia dançar ou fazer "mosh" a ouvir os de Bristol? Daí vem o segundo problema. Parece ser disparatado dizer que os Portishead não são os Xutos, mas a verdade é que o concerto começa e só muda a banda sonora. Gritos histéricos no fim de cada refrão de Glory Box parece parvoíce, palmas a compasso numa versão guitarra-baixo-voz de Wandering Star não parece bem e soam a absoluto desnexo quando batidas para acompanhar frases como «Can't anybody see/We've got a war to fight/Love will find our way/Regardless of what they say/How can it feel this wrong?(...)». E as 3.757 geringonças que foram filmando o início e as músicas mais conhecidas dos de Bristol? Foi o que aconteceu. Uma patetice.
Terceiro problema: primeiro concerto da digressão. A setlist estava equilibrada, mas com possibilidades de melhoramentos e a banda, em especial Beth Gibbons, deu a ideia de estar demasiado compenetrada no material novo. Daí que os clássicos fossem aparecendo a separar os temas de "Third" e talvez isso mesmo explique o facto de Gibbons ter-se enganado em alguns dos "clássicos" - desafinação em Sour Times (e aquele feedback impressionante do retorno de Gibbons...), repetição da letra em Cowboys, entradas fora do tempo em Glory Box (este a meias com Adrian Utley).
Parece então que o concerto foi terrível, não é? Mas não foi.

A coisa começou muito bem com Silence e Hunter, os dois primeiros temas de "Third", ao que se seguiu Mysterons. Perfeito. Depois veio, se a memória não falha, The Rip (que arrefeceu um pouco o ambiente da sala), ao que se lhe seguiu Glory Box e Numb. Depois uma tripla imbatível: Magic Doors, Wandering Star (um dos melhores momentos da noite, numa versão sem batida e com a substituição da melodia final do moog pela voz de Gibbons) e Machine Gun.
Até ao final do set ainda se ouviu Over, Sour Times, Only You, Nylon Smile e Cowboys (talvez não por esta ordem), que terminou com um quase inaudível (pela força dos aplausos) pedido de desculpas de Gibbons.
O encore foi demolidor: Threads pôs o Coliseu em sentido, em especial quando Gibbons a terminou em sonoro desespero, seguido desse pedaço de mitologia urbana que dá pelo nome de Roads e, para acabar, a hipnose de We Carry On, com Gibbons algures no início da plateia.
Terá faltado All Mine, Half Day Closing ou Strangers? É um "talvez" irrelevante, até porque estas músicas perdem muito sem os sopros e/ou as cordas.
Concluindo, foi um bom concerto que podia ter sido um enorme concerto, com culpas divididas entre a organização, o público e a própria banda. Uma óptima máquina a precisar de rodagem...
Talvez já hoje Lisboa veja uns Portishead e público melhores.

[Eu já vos tinha dito que o Geoff Barrow é uma máquina?! Impressionante!]


Strangers, Portishead
"Roseland NYC Live" (1998)

[E, antes que esqueça, obrigado, Joe, pelo bilhetinho mágico. És um compincha, "sócio"!]
publicado por Olavo Lüpia às 14:26 | link do post | comentar | feedbacks (8)
Segunda-feira, 31.12.07

...Join us in the streets where we don't belong...

New Year's Prayer - Jeff Buckley
"Sketches (For My Sweetheart The Drunk)" (1998)
publicado por Olavo Lüpia às 18:28 | link do post | comentar
Domingo, 21.10.07

Elliott Smith (06.08.1969-21.10.2003)


Waltz #2 - Elliott Smith
"XO" (1998)
publicado por Olavo Lüpia às 23:31 | link do post | comentar | feedbacks (1)

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

Rock Stock

Bichos Protegidos da Serra da Malcata

posts recentes

tags

Creative Commons License
Andróide Paranóide by Andróide Paranóide is licensed under a Creative Commons License.