Quinta-feira, 21.03.13

10/10 (dez-em-dez) - "Rain Dogs", Tom Waits, 1985

 

 

01. Singapore

02. Clap Hands

03. Cemetery Polka

04. Jockey Full of Bourbon

05. Tango 'Til They're Sore

06. Big Black Mariah

07. Diamonds and Gold

08. Hang Down Your Head

09. Time

10. Rain Dogs

11. Midtown

12. 9th & Hennepin

13. Gun Street Girl

14. Union Square

15. Blind Love

16. Walking Spanish

17. Downtown Train

18. Bride of Rain Dog

19. Anywhere I Lay My Head

publicado por Olavo Lüpia às 13:04 | link do post | comentar
Quinta-feira, 25.02.10

O Fascínio pelo Assassino #11 - Charles Manson

 

Charles Manson não precisa, infelizmente, de grandes introduções.

A 'família' que liderava, na Califórnia, ficou conhecida, entre outros, pelo assassinato de Sharon Tate (na altura, mulher do realizador Roman Polanski). 

 

Neil Young, em 1974, faz um retrato interior violento, do ponto de vista de Manson, do sentimento que uniria aquela 'comuna familiar', em Revolution Blues.

 

Revolution Blues - Neil Young

"On The Beach" (1974)

 

Notamos outra referência a Manson no mundo do rock, no fim de "Bad Moon Rising" dos Sonic Youth, numa colaboração com Lydia Lunch.

 

Death Valley '69 - Sonic Youth (com Lydia Lunch)

"Bad Moon Rising" (1985)

 

Um ano depois, os Flaming Lips (que têm registada uma versão live da Death Valley '69 dos SY, na compilação ao vivo "Finally Punk Rockers Are Taking Acid", de 2002) apresentam o seu disco de estreia, onde figura Charlie Manson Blues.

 

Charlie Manson Blues - The Flaming Lips

"Here It Is" (1986)

 

Charles Manson não ficou só pela face passiva da moeda musical. Teve também uns breves e irrelevantes fogachos musicais.

No plano da justiça, depois de ser condenado à morte em 1971, viu a pena ser comutada para prisão perpétua (pela abolição temporária da pena de morte no estado da Califórnia, em 1972 - depois reintroduzida). Tem sido recusada a sua libertação condicional, que será reavaliada outra vez dentro de dois anos.

publicado por Olavo Lüpia às 02:00 | link do post | comentar
Quarta-feira, 06.05.09

[Ainda sobre o post anterior...

Desde logo, dizer que o disco "Rain Dogs" podia muito bem, só por si, valer uma estátua (ou uma comenda!) ao guitarrista Marc Ribot.
A faixa-título - e, mais que essa até, Jockey Full of Bourbon - parece ter inspirado a escrita do tema do genérico da série britânica 'Black Books', que passou há uns anos na Sic Radical. A coisa mais engraçada é que acabo de descobrir que não sou o único a lembrar-me bem e sentir muitas saudades da série e do seu tema musical: vídeos com versões caseiras da música, tocados por amadores, tablaturas para tocar na guitarra e (maravilha das maravilhas!) episódios inteiros da série de culto...
Fiquem, então, com o vídeo do genérico, cujos créditos de composição estão atribuídos a um tal de Jonathan Whitehead.



'Black Books' - genérico

Jockey Full of Bourbon - Tom Waits
"Rain Dogs" (1985) ]
publicado por Olavo Lüpia às 17:42 | link do post | comentar | feedbacks (4)

This Week In God


Promo ao disco "Raindogs"*

Rain Dogs - Tom Waits
"Rain Dogs" (1985)


_______________________
* andam pelo You Tube outras promos que a deidade gravou pela mesma ocasião: Confetti, Clocks ou Barbers.
publicado por Olavo Lüpia às 03:01 | link do post | comentar | feedbacks (3)
Quinta-feira, 19.02.09

Penso rápido/Reuniões familiares

Jesse Frank Waits e o seu filho, Tom.

Cemetery Polka - Tom Waits
"Rain Dogs" (1985)
publicado por Olavo Lüpia às 14:20 | link do post | comentar
Sexta-feira, 03.10.08

Porque hoje é Sexta...


This Charming Man (1983)
Shakespeare's Sister (1985)
Panic (1986)
The Smiths


[Parvoíces várias relacionadas com canções dos Smiths]
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Quarta-feira, 30.07.08

Emotional Weather Report

Rain Dogs - Tom Waits
"Rain Dogs" (1985)
publicado por Olavo Lüpia às 07:00 | link do post | comentar | feedbacks (1)
Quarta-feira, 04.10.06

Metamorfoses indescritíveis


You Spin Me Round (Like a Record), Dead Or Alive
Youthquake (1985)

Este acima era o Pete Burns há uns 20 anos atrás. Muito gay, com fatiota idiota à 80's e uma pala nos olhos. Já agora, alguém explica a "cena" das bandeiras, no fim do clip?
















"Este" é o Pete Burns de hoje.
É simpático reparar que, ao contrário do que se podia pensar, o homem não tem problema nenhum nas vistas. Quanto ao resto... digamos que os gostos são subjectivos, mas a pergunta tem de se fazer: aqueles lábios podem levar mais botox? Será que flutuam? Outra coisa, pode alguém ficar mais parecido com a filha do Néné, Filipa Gonçalves?
Ora vejam também aqui ou aqui, com um cabelo ainda mais indescritível.

publicado por Olavo Lüpia às 16:17 | link do post | comentar | feedbacks (1)

pesquisar neste blog

 

subscrever feeds

Rock Stock

Bichos Protegidos da Serra da Malcata

posts recentes

tags

Creative Commons License
Andróide Paranóide by Andróide Paranóide is licensed under a Creative Commons License.