Palavras para quê? (XII)/Novidades - Norberto Lobo


Tive a felicidade de aparecer na FNAC de Coimbra uns minutos antes de começar o showcase de Norberto Lobo. Não conhecia, penitenciei-me pela falta e recomendo vivamente.
É guitarrista, com uma belíssima técnica de fingerpicking e excelentes noções de ritmo e harmonia, com jogos interessantíssimos entre as melodias dos baixos e as melodias-tema, fazendo uma ponte entre o folk, blues e country de John Fahey ou Leo Kottke e a própria "folk" portuguesa - do que são exemplos a recuperação de dois temas tradicionais (Cantiga da Ceifa e Ó Ribeira).
Depois, temos o nome: "Mudar de Bina", num trocadilho óbvio com o clássico intemporal de Carlos Paredes, Mudar de Vida, do qual, de resto, existe uma excelente versão no disco. O próprio álbum é dedicado pelo autor ao imortal mestre da guitarra portuguesa.
Temos então um disco de guitarra - ora afinada "em Ré aberto", ora com o bordão afinado para Ré ("Dropped-D"), ora em afinação standard - mas não só para guitarristas, de um guitarrista português mas não só para portugueses, gravado «em casa e na rua...» mas para se ouvir em qualquer lado.
A editora, a Bor Land, disponibiliza três músicas na página dedicada ao músico (músicas que se reproduzem em baixo), sendo o texto de apresentação de outro talento "da casa", Francisco Silva (Old Jerusalem).

Mudar de Bina
Festa do Fim da Folque
Laura
publicado por Olavo Lüpia às 01:34 | link do post | comentar